Barulho da adega: por que acontece?

quarta-feira, maio 19

O barulho da adega é um dos principais incômodos para quem aprecia um bom vinho. Afinal, nada mais desagradável do que o ruído irritante quando você quer apreciar uma bebida, não é?

Há quem diga até que alguns modelos de adega fazem um barulho igual ao do Darth Vader! Ou seja, temos certeza de que investir em compressores com baixo nível de ruído faz toda a diferença para os consumidores.

Mas, de onde vem esse ruído? Vamos utilizar nossa expertise em acústica e vibrações para te explicar porque ele acontece, e quais deles são considerados normais e quais não são. 

Por isso, se você tem dúvidas sobre o porquê de sua adega fazer barulho, ou produz componentes para equipamentos de refrigeração, leia até o final!

De onde vem o barulho da adega

Para resumir, o ruído se origina principalmente no sistema de refrigeração, considerado o “coração” das adegas climatizadas. Afinal, vinhos devem ser armazenados e consumidos em temperaturas específicas para serem apreciados em sua totalidade.

Em geral, existem três tipos de adegas:

  • Passivas: não utilizam tecnologias modernas para refrigerar.
  • Refrigeração por compressor: um motor mantém a temperatura das bebidas. 
  • Termoelétrica: uma pastilha de Peltier permite a troca de calor com o ambiente externo.

Os modelos de adega com refrigeração por compressor são os que operam com maiores capacidades de refrigeração e menores consumos de energia, mas podem apresentar barulhos mais altos, caso não haja otimização na engenharia do equipamento. O funcionamento do compressor, seu liga/desliga, bem como o fluxo de fluido refrigerante, sua expansão, ventiladores, assim como a contração e dilatação de componentes internos podem gerar ruído. 

Outro ponto a ser observado é a vibração da adega, causada também pelo funcionamento do compressor. Em alguns casos, isso também pode causar barulho ou até mesmo fazer as garrafas baterem umas nas outras!

Quais são os ruídos da adega

Diversos tipos de ruídos são considerados “comuns”, derivados do próprio funcionamento da adega. Por isso a área de acústica e vibração é tão importante na engenharia, para apontar melhorias que assegurem o mínimo de barulho.

Entre alguns tipos de ruídos considerados esperados em uma adega: 

  • Ruído metálico:  geralmente irradiado pela carcaça do compressor, devido a projeto inadequado deste e de outros componentes, como filtro de sucção ou tubo de descarga.
  • Ruído de partida/parada do compressor: vibrações quando o motor é ligado e desligado são consideradas naturais, contudo, batidas representam problema de projeto.
  • Ruído que se assemelha a “uuuuuu”: pode ser gerado pelo compressor devido a projeto inadequado de componentes internos e ruído do ventilador.
  • Ruído de líquido circulando e espécie de vazamento de ar: são decorrentes da circulação e expansão do gás de refrigeração. É causado por dimensionamento incorreto do tubo capilar, fixação inadequada da tubulação, evaporadores e condensadores na estrutura da adega.
  • Ruído de estalos: são decorrentes da contração/dilatação dos materiais com a temperatura e está relacionada com o projeto estrutural da adega.

Testes acústicos e análises numéricas são algumas das ferramentas utilizadas na indústria para identificar as causas e fazer a redução do ruído, tanto causados pelo funcionamento de compressores, como pelo sistema de refrigeração, no caso da adega. Esta é, inclusive, a base do campo de NVH – noise, vibration and harshness – ou acústica, vibrações e aspereza.

Por meio de simulações e de testes físicos, aqui na Vibroacustica, auxiliamos nos projetos de compressores e de outros componentes a serem mais silenciosos. Através do monitoramento e análise de níveis de ruído, testes avançados como holografia acústica e análise de caminhos e fontes (SPC, source and path contribution), podemos contribuir com produtos que oferecem maior conforto acústico aos consumidores.

Além do funcionamento dos componentes de compressores, existem diversas outras variáveis que são levadas em consideração em um projeto e desenvolvimento de soluções dessa natureza. No caso das adegas, podemos destacar:

  • Ruído do fluxo de fluido refrigerante.
  • Ruído e vibração gerados pelos ventiladores.
  • Ruído gerado pela vibração das garrafas.
  • Análise do ruído gerado pela tubulação.

Ou seja, embora o compressor seja a principal causa dos ruídos, não é a única.

Especialistas em acústica e vibrações

As adegas são apenas um dos exemplos de como o ruído de componentes pode prejudicar a experiência do consumidor. Mas isso também é válido para diversos tipos de equipamentos, desde o ar condicionado, até geladeiras ou automóveis.

Por isso, a presença de engenheiros especialistas em acústica e vibração é essencial na etapa de projeto e criação de produtos, para assegurar que o nível de barulho seja o menor possível. 

Além das análises de ruído e vibração, a Vibroacustica tem expertise e ferramentas de simulação e testes para análises térmicas e estruturais para otimizar adegas. Por exemplo:

  • Análise da distribuição de temperatura no interior da adega.
  • Efeito da ventilação.
  • Análises termodinâmicas.
  • Avaliação do tempo necessário para atingir uma dada temperatura.
  • Análise de transporte.
  • Análises estruturais, como fadiga de tubulação e componentes.

E é justamente nisso que nos especializamos! Aqui você pode conferir alguns dos nossos projetos nestas áreas. 

Notícias Relacionadas

Nenhum resultado encontrado

A página que você solicitou não foi encontrada. Tente refinar sua pesquisa, ou use a navegação acima para localizar a postagem.